Copa Rio (1951/1952)

O Torneio Internacional de Clubes Campeões, que depois ficou conhecida como a Copa Rio foi uma competição internacional de clubes de futebol disputada por 2 anos seguidos, no Brasil, durante o começo da década de 1950, mais precisamente nos anos de 1951 e 1952.

História

A Copa Rio teve a sua importância histórica em virtude de ser a primeira tentativa de organizar-se um campeonato de abrangência mundial, antes mesmo da Libertadores e a Liga dos Campeões. Na primeira edição, como comprovado pelo dossiê preparado pelo Palmeiras, a FIFA mandou o presidente da Federação Italiana Ottorino Barassi para a entrega da taça. A CBD, organizou a competição que contou com árbitros estrangeiros. Apesar de não ser oficializada pela FIFA, a entidade chegou a considerá-la um mundial em sua época, voltando atrás na decisão logo depois.

A competição carregou o nome de Copa Rio pois foi patrocinada pela Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e organizada pela CBD, em uma iniciativa para tentar reavivar o interesse do público brasileiro pelo futebol, devido ao total desânimo pela perda da Copa do Mundo de 1950 pela Seleção Brasileira em pleno Maracanã diante do Uruguai.

A primeira edição da Copa Rio, em 1951, foi vencida pelo Palmeiras. O Fluminense sagrou-se campeão do torneio em 1952, no segundo e último ano em que a competição foi disputada. No ano seguinte, a competição ganhou novo formato e nome: Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer, um novo torneio em homenagem ao presidente da CBD, com outros patrocinadores e personalidade jurídica própria,que foi vencido pelo Vasco da Gama.

Desde 2001, dirigentes do Palmeiras solicitavam à FIFA, por meio de um extenso dossiê, que o clube brasileiro fosse reconhecido como a primeira equipe campeã mundial. Mas, em 2007, a entidade máxima do futebol vetou o pedido, depois de tê-lo aceito em primeira instância.

Copa Rio 1951

A Copa Rio de 1951 foi uma competição internacional de clubes disputada por 8 equipes da Europa e América do Sul entre 30 de Junho e 22 de Julho de 1951 em São Paulo e no Rio de Janeiro, nos estádios do Pacaembu e Maracanã, respectivamente. A competição foi conquistada pelo Palmeiras, do Brasil, e teve a Juventus, da Itália, como vice-campeã.

História

Em janeiro de 1951, o jornal "O Globo Sportivo" destacou a notícia de que o presidente da FIFA, Jules Rimet, concedia o apoio da entidade presidida por ele ao torneio que a CBD almejava realizar no Rio de Janeiro. Com isso, nomeou oficialmente Ottorino Barassi para o comitê organizador daquela disputa. A citada matéria foi assinada pelo jornalista francês Albert Laurence, que à época era integrante do L'Équipe e France Football.

O entusiasmo criado em torno da competição era latente, tanto que a Associação Uruguaia de Futebol suspendeu o campeonato nacional durante o período de um mês entre o final de junho e julho para que o Nacional disputasse a competição. Essa informação está presente em uma ata do dia 15 de junho de 1951, assinada por dirigentes de todos os clubes da primeira divisão do futebol uruguaio. Fato idêntico ocorreu em São Paulo, onde o campeonato paulista foi igualmente paralisado.

A FIFA deu aval à organização do torneio e indicou como representante o secretário-geral e vice-presidente da entidade, Ottorino Barassi. A entidade máxima do futebol indicou os árbitros e a final contou com a presença do Ottorino Barassi para efetuar a entrega da Taça ao vencedor. A imprensa dos países envolvidos na competição noticiou o torneio além de enviarem correspondentes ao Brasil.

A competição

Com o intuito de não esfriar a paixão dos torcedores brasileiros pelo futebol, após a perda do título mundial para o Uruguai em 1950, a Confederação Brasileira de Desportos (atual Confederação Brasileira de Futebol) organizou em 1951 o Torneio Internacional de Clubes Campeões, que depois ficou conhecida como a Copa Rio. A competição reunia os principais campeões nacionais da Europa e da América do Sul.

Olympique de Nice (da França), Estrela Vermelha (da Iugoslávia), Juventus (da Itália), Nacional (do Uruguai), Austria Viena (da Áustria), Sporting Lisboa (de Portugal), Vasco da Gama e Palmeiras (do Brasil) lutavam pelo título. A maior parte da imprensa esportiva brasileira apontava o Vasco da Gama como o grande favorito para conquistar a competição.

A final

A final foi disputada entre o Palmeiras e a Juventus em duas partidas. Na primeira decisão, vitória da equipe brasileira por 1 a 0. No segundo duelo, um empate por 2 a 2. Com estes resultados, o Palmeiras sagrou-se campeão da Copa Rio de 1951.

A festa da conquista

Após a conquista do torneio, houve uma grande comemoração no Rio de Janeiro para celebrar o título, a equipe palmeirense desfilou em carro aberto pela cidade do Rio de Janeiro. Na volta a São Paulo, o Palmeiras foi recebido por uma grande multidão na Estação Roosevelt de trem. No trajeto entre a estação e o Parque Antártica, o povo aglomerou-se em todos os lugares possíveis para reverenciar os campeões. Essa recepção está evidenciada em um texto escrito por José Guedes Torino no jornal "Vida Esportiva Paulista".

Copa Rio 1952

A Copa Rio Internacional de 1952 foi disputada por 8 equipes de alguns países da Europa e América do Sul entre 13 de Julho e 2 de Agosto de 1952 em São Paulo e no Rio de Janeiro, nos estádios do Pacaembu e Maracanã, respectivamente. O Fluminense sagrou-se campeão de forma invicta.

A competição foi organizada pela CBD, com a autorização da FIFA, e tinha este nome por ser patrocinada pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Grupos

Grupo do Rio de Janeiro

Clube País
Peñarol Uruguai Campeão uruguaio de 1951
Grasshopper Club Suíça Campeão suiço da temporada 1951/52
Fluminense Brasil Campeão carioca de 1951
Sporting Portugal Campeão português da temporada 1951/52

Grupo de São Paulo

Clube País
FC Saarbrücken Alemanha Segundo colocado na Alemanha Ocidental na temporada 1951/52, mas que liderava o campeonato na época do convite
Libertad Paraguai Segundo colocado no Paraguai em 1952
Corinthians Brasil Campeão paulista de 1951 e 1952
Áustria Viena Áustria Segundo colocado na Áustria na temporada 1951/52, mas que liderava o campeonato na época do convite
Retiraram-se
Juventus (Itália)
Racing (Argentina)